Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

04/07/2011

Universitário é alvo de bancos

Outro ponto positivo é o limite inicial do cartão, que normalmente é entre R$ 700,00 e R$ 800,00

ALEX COSTA

Bancos mantêm departamentos, programas e serviços específicos voltados para esse público jovem

Ter pouco dinheiro ou quase nenhum para investir, e mesmo assim ainda ser o alvo dos bancos é posição onde só os universitários se encaixam. Esse público jovem e que está começando a vida profissional é visto como o futuro das instituições financeiras, segundo o gerente de mercado do Banco do Brasil (BB), no Ceará, Gilberto Veras. "Durante a universidade é o momento ideal para trazer o cliente para o banco e fidelizá-lo. Dar suporte de crédito no momento em que ele mais precisa é garantir a sua confiança. O público universitário é considerado um nicho de alta prioridade", explica.

Hoje, quase todos os bancos tem departamentos inteiros, além de programas e serviços específicos voltados para esses jovens, e até "hot sites" especiais. Isenção de taxas, cesta de serviço com mensalidade mínima, cartão de crédito, sem necessidade de comprovação de renda e, até talões de cheque, são algumas das facilidades que as instituições oferecem.

Vantagens

A estudante de publicidade Carolina Amaral, cliente BB, diz dentro do leque de vantagens, o mais importante é que vai poder usufruir da conta até um ano depois de terminar a faculdade. Benefício que a maioria dos bancos oferece. Outro ponto positivo para os estudantes é o limite inicial do cartão, que normalmente é entre R$ 700,00 e R$800,00, às vezes, crédito superior às bolsas de estágio. Entretanto, os gestores dessas contas afirmam que a taxa de inadimplência é insignificante.

Mercado

No BB Ceará já são 43.514 contas universitárias, um universo ainda pequeno se comparado ao total de clientes em todo o País: 1,4 milhão, que, segundo informações do mercado, representa o maior market share do segmento, com 23,5% de participação. A expectativa é aumentar em 20% o número dessas contas para 2012. "É uma seara que ainda possui um potencial imenso a ser explorado", avalia Veras.

Enquanto isso, a Caixa Econômica anunciou que este ano conseguiu aumentar em 14% a base de clientes universitários e está tentando conquistar uma fatia ainda maior no segmento.

Crédito estudantil

Contudo, mais que ofertar crédito pessoal, os programas financeiros voltados para os universitários também ajudam no custeio do curso. O mais famoso dele, o Fies, antes exclusividade da Caixa Econômica, agora foi expandido para o Banco do Brasil, que já aplicou R$ 600 milhões e espera chegar a R$ 1 bilhão em aplicações até dezembro deste ano.

No universo dos bancos privados, com apenas um ano do lançamento do programa Crédito Universitário, o Itaú Unibanco informa que já alcançou sete mil clientes em todo o País. O curioso é que desse total, cerca de 80% dos jovens são os primeiros na família a cursar faculdade. Segundo o Itaú, o produto foi desenvolvido para facilitar o acesso das classes B e C ao ensino superior privado.

Futuro

Mesmo com crédito pessoal e estudantil à mão, os jovens estão entre os investidores mais disciplinados, diz o gerente de mercado do BB Ceará. "Isso não acontecia há dois, três anos. Hoje, eles aplicam desde previdência privada até em ações na Bolsa", explica Veras.

Após a faculdade

Mesmo após a graduação, os auxílios não cessam. Quem pretende entrar numa pós-graduação, também pode financiar o curso pela Caixa, por exemplo. "O banco tem a linha exclusiva de Financiamento de MBA/Pós-Graduação, que conta com uma das melhores taxas do mercado, e pode ser utilizada para continuar os estudos e se aprimorar profissionalmente", explica o superintendente nacional de Pessoa Física Renda Básica da instituição, Humberto Magalhães.

ANA CAROLINA QUINTELA
ESPECIAL PARA ECONOMIA

NO CEARÁ

43,5 mil é a quantidade de contas bancárias de estudantes das universidades cearenses no Banco do Brasil

Fonte: Diário do Nordeste - 4/7/2011
Voltar

Leia também

Previsão Oceanográfica

CAFÉ: De olho na demanda e na safra 23, café volta a cair em Nova York

SAÚDE: Brasil registra 11 novas mortes por covid-19 em 24 h, segundo ministério

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.