19/05/2011

Strauss-Kahn renuncia a cargo de diretor-gerente do FMI

O FMI informou a saída de Strauss-Kahn do posto máximo da entidade; ele diz que vai dedicar todo o seu tempo a refutar as acusações.

Dominique Strauss-Kahn demitiu-se do cargo de diretor gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), por meio de carta enviada ao comitê executivo da instituição e divulgada à imprensa.

No documento, ele diz que pretende dedicar todo tempo e suas energias a provar sua inocência.

Strauss-Kahn está preso desde sábado em Nova York, acusado de agressão sexual contra uma camareira do hotel em que estava hospedado. Ele teve pedido de fiança negado pela Justiça.

"É com infinita tristeza que hoje me sinto obrigado a apresentar ao Conselho de Administração minha renúncia ao posto de Diretor Gerente do FMI", diz Strauss-Kahn no documento.

O escândalo ocorre em momento que Strauss-Kahn era tido como o favorito na disputa presidencial na França, que ocorrerá no ano que vem, à frente da líder francesa de extrema direita Marine Le Pen e do atual presidente Nicolas Sarkozy.

"A todos, quero dizer que nego com a maior veemência possível todas as alegações que foram feitas contra mim", diz a carta.

O FMI disse que comunicará em breve o nome do sucessor de Strauss-Kahn no cargo, que está sendo exercido interinamente por John Lipsky.

Fonte: Brasil Econômico - 19/5/2011
Voltar

Leia também

Deputada leva à ANS pleito da Associação Comercial de Santos, Diário do Litoral, 21/10/2021

Associação Comercial de Santos promove agenda de sustentabilidade no próximo dia 28

CAFÉ: Exportação dos Cafés do Brasil atinge 29,7 milhões de sacas no acumulado de nove meses

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.