20/01/2011

Prejuízo da indústria passa de R$ 150 milhões na Região Serrana, diz Firjan

Segundo levantamento, cidade mais prejudicada é Friburgo.
Setor de metal-mecânico foi um dos mais afetados.

Do Bom Dia Rio

Um levantamento feito pela Federação das Indústrias do estado do Rio (Firjan), 62% das empresas de toda a Região Serrana foram afetadas pelas chuvas da última semana. A maioria delas está em Nova Friburgo, onde 80% das empresas e indústrias da cidade sofreram prejuízos.

Segundo a Firjan, os prejuízos passam de R$ 153 milhões em toda a Região Serrana. O governo federal vai dar uma ajuda para os empresários que tiveram prejuízos. Todos os impostos federais que vão vencer até o dia 31 de março foram prorrogados.

Em Friburgo, um setor que sofreu bastante foi o de metal-mecânico, que é responsável por 25% da produção nacional.

Em uma fábrica de fechaduras, além da matéria-prima, máquinas também foram perdidas. Uma máquina, com tecnologia de ponta e comprada há um mês, ficou danificada depois da enxurrada. O prejuízo chega a R$ 40 milhões.

“A nossa área produtiva tem que voltar o mais rápido possível ao normal para a gente não perder cliente. Tinha um pedido de exportação para sair, mas acabou todo”, explica Rafael Barbosa, supervisor de expedição da fábrica.

O polo metal-mecânico de Friburgo gera pelo menos R$ 12 milhões de impostos para o município, representando quase a metade do PIB industrial da cidade.

O presidente do Sindimetal, Cláudio Tângari, estima que as perdas iniciais sejam em torno de R$ 100 milhões.

“Em Nova Friburgo vai ser essencial a ajuda do setor industrial. Nós devemos ter em Friburgo cerca de 15 mil empregos diretos nas indústrias. Isso significa que talvez uns 40% da população vive em função da atividade econômica da indústria”, explica.

Fonte: G1 - 20/1/2011
Voltar

Leia também

CAFÉ: Exportação dos Cafés do Brasil atinge 29,7 milhões de sacas no acumulado de nove meses

ECONOMIA: Selic deverá atingir 8,75% para controlar a inflação

PETRÓLEO E GÁS: Produção de petróleo e gás no pré-sal é recorde em setembro

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.