17/05/2011

Por que tenho que pensar em empreender?

Mara Sampaio - Psicóloga e especialista em cultura empreendedora

Empreender pode ser uma decisão de início de vida profissional ou o destino de uma carreira bem-sucedida. Se você quer seguir essa trilha, que tal começar a pensar em algo que possa trazer realização pessoal e sucesso agora ou mais tarde?

Uma forma de começar é refletir sobre suas paixões, seus conhecimentos e sobre o mercado - as três dimensões fundamentais para conceber um negócio.

A paixão vai ajudá-lo a encontrar algo que lhe dê prazer, que tenha um significado pessoal, ou que você se imagina fazendo pelo resto da vida. Pensar nos conhecimentos é refletir sobre sua formação, sua carreira e o que fez de você um profissional experiente.

A questão de mercado envolve encontrar respostas sobre os problemas que é capaz de solucionar: que desejos você poderá atender e para que tipo de clientes.

Mauricio Lino, dono da Pisa Trekking, operadora de ecoturismo especializado em roteiros que combinam cultura e preservação da natureza, era apaixonado por viagem desde a adolescência.

Com origem humilde, seus roteiros com a família sempre eram cheios de aventuras e lugares maravilhosos que seu pai mesmo descobria para levá-los. A natureza passou a ser sua segunda paixão, conhecê-la e entender como o planeta funcionava foi fundamental para decidir pela faculdade de geografia.

Por 10 anos, foi professor. Feliz e realizado, manteve como hobby suas viagens de motocicleta e suas caminhadas ecológicas. Utilizava as fotos que tirava para ilustrar suas aulas e despertar nos alunos o respeito e o interesse pela natureza.

Seu conhecimento de geografia e de diversas trilhas ecológicas fazia com que os estudantes desejassem conhecer e viajar com ele. Foi aí que Lino criou a aula viva, feita por meio de turnês com alunos. As viagens eram um sucesso, e a demanda pelos alunos só ampliava.

A aula viva passou a ocupar feriados, férias, formaturas e a incluir pais, amigos e parentes, até que, por sugestão do diretor do colégio, ele abriu a empresa numa sala na rua ao lado.

A decisão mais difícil para Lino foi ter que deixar de ser professor para se dedicar exclusivamente à empresa. Foi pelo sucesso de suas aulas que se viu empreendedor. A Pisa (abreviação para Programa de Índio Sociedade Alternativa) foi desenhada e idealizada para atender ao estilo de vida escolhido pelo empresário.

O nome veio de um clube de amigos, amantes da natureza que, na década de 1980, viajam juntos para explorar a diversidade das regiões brasileiras. Hoje, tem sua sede em São Paulo e opera em mais de 200 roteiros nacionais e internacionais.

Paixão, conhecimento e mercado estão interligados na concepção original da Pisa. Lino compara a empresa ao funcionamento de uma motocicleta, no qual a coroa, a corrente e o pinhão dão vida à máquina.

O papel dele como empreendedor é azeitar o motor da empresa, fazê-la crescer sem perder a essência: amor pela natureza, pelas pessoas e a liberdade para ser feliz. Lino se dá ao luxo de atuar como guia eventualmente, faz seus roteiros prediletos e adora surpreender seus clientes.

Se você está se perguntando "por que tenho que pensar em empreender"? A resposta é simples: empresário ou empregado são cada vez mais os lados da mesma moeda. É preciso empreender em qualquer posição.

----------------------------------------------------------

Mara Sampaio é psicóloga e especialista em cultura empreendedora

Fonte: Brasil Econômico - 17/5/2011
Voltar

Leia também

Deputada leva à ANS pleito da Associação Comercial de Santos, Diário do Litoral, 21/10/2021

Associação Comercial de Santos promove agenda de sustentabilidade no próximo dia 28

CAFÉ: Exportação dos Cafés do Brasil atinge 29,7 milhões de sacas no acumulado de nove meses

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.