Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

03/03/2011

Parque tecnológico atrai gigantes

Publicada em: A Tribuna, 3/3/2011, quinta-feira, página C-1

Petróleo & Gás

Pelo menos 14 empresas, a maioria estrangeira, do setor de petróleo já estão instaladas em Santos de olho na criação do polo

THIAGO BASTOS

DA REDAÇÃO

O Parque Tecnológico de San- tos ainda está na fase de plano de marketing e atração de empresas, mas já desperta o interesse de gigantes da indústria do petróleo. A Prefeitura pretende destinar um espaço de 3,2 quilômetros quadrados na Área Continental para abrigar o Polo de Tecnologia.

O local escolhido fica no bairro de Guarapá, a 33 quilômetros do Centro de Santos. A área atraiu o interesse da Petrobras e puxou mais 13 empresas na esteira da estatal. A expectativa da Prefeitura é de que o Parque Tecnológico esteja funcionando em dois anos.

Entre os interessados que se instalaram em Santos, na área de extração de petróleo e gás natural, estão as empresas Kerr McGee (Estados Unidos), BG E & P (Inglaterra), Repsol YPF (Espanha) e Maersk Oil (Dinamarca).

Em atividades de apoio à extração de petróleo e gás chegaram a Portway, Halliburton (Estados Unidos), Transocean (Estados Unidos), BW Offshore (Noruega), Smith (Estados Unidos), Schlumberger (Estados Unidos) e Modec (Japão).

Na fabricação de máquinas e equipamentos a Baker Hughes (Estados Unidos) desembarcou na Cidade. "Hoje, a Prefeitura tem uma secretaria voltada para esse tema (desenvolvimento). Muitas empresas ligadas ao petróleo estão procurando não só Santos como a região. Essas empresas buscam parceiros, locais, universidades e espaços físicos. Inclusive, um representante de uma empresa suíça me disse que está prospectando terrenos aqui na região também disposto a se instalar. No Plano Diretor, que está em discussão na Câmara, na Área Continental temos um espaço que está gravado na área de tecnologia", comentou o prefeito de Santos, João Paulo Papa, durante o seminário Experiências nacionais e internacionais compatíveis com Santos, realizado ontem no auditório da Unisanta.

Em fase de revisão na Câmara de Santos, o Plano Diretor e a Lei de Uso e Ocupação do Solo permitirão a caracterização do terreno como apto a receber atividade de tecnologia e inovação.

O projeto elaborado pela Prefeitura prevê que a região conhecida como Guarapá (Área Continental) está gravada para receber empreendimentos do Parque Tecnológico.

Já no Valongo, cerca de seis quadras no entorno da sede da Petrobras são destinadas a edifícios corporativos para atrair empresas ligadas à cadeia de petróleo e gás. A previsão da Prefeitura é de que a proposta seja aprovada até o meio do ano.

INCENTIVO

Atualmente, a parte insular de Santos abriga o primeiro núcleo do Parque Tecnológico, com 220 mil metros quadrados não contínuos, ocupados pelas instalações de universidades e centros de pesquisa, com os quais as empresas podem fazer acordos para usar laboratórios e outros recursos.

No planejamento para o segundo núcleo, a ideia é criar áreas onde as companhias possam estabelecer seus próprios centros de desenvolvimento. "Quando ampliamos a área de abrangência do Alegra Centro Tecnologia, estendemos todos os incentivos fiscais para empresas de tecnologia numa região que engloba o Centro Histórico, o Valongo, o Paquetá e a Vila Mathias, numa área onde estão a maior parte das universidades", explica Márcio Lara, secretário de Desenvolvimento e Assuntos Estratégicos do Município.

O incentivo do Alegra Centro Tecnologia oferece benefícios ligados ao Imposto Sobre Serviços (ISS) ao setor de tecnologia - onde se enquadram os empreendimentos voltados à cadeia de petróleo e gás. Instituído pela Lei Complementar 648 de 1º de janeiro de 2009, o Parque Tecnológico de Santos tem por objetivo incentivar a pesquisa e produzir conhecimento e inovação tecnológica, além de servir para fortalecer a imagem da Cidade nos campos da tecnologia e do conhecimento, com a aposta de que a iniciativa contribuirá para a revitalização da região do Centro Histórico de Santos.

Empresas instaladas em Santos

Extração de petróleo e gás natural
Petróleo Brasileiro S/A -- Petrobras Brasil Kerr-McGee do Brasil Ltda. Estados Unidos BG E & P Brasil Ltda. Inglaterra Repsol YPF do Brasil S/A Espanha Maersk Oil Brasil Ltda. Dinamarca

Atividades de apoio à extração de petróleo e gás
Portway Soluções Logísticas Ltda. Brasil Halliburton Serviços Ltda. Estados Unidos Transocean Brasil Ltda. Estados Unidos BW Offshore do Brasil Ltda. Noruega Smith Internacional do Brasil Ltda. Estados unidos Schlumberger Serviços de Petróleo Ltda. Estados Unidos Modec Serviços Japão

Fabricação de máquinas e equipamentos
Baker Hughes do Brasil Ltda. Estados Unidos

Confira a reprodução da reportagem
Voltar

Leia também

CAFÉ: Exportações globais de café verde caem 7,7% em dezembro, diz OIC

CAFÉ: Pesquisa demonstra Viabilidade Técnica e Econômica do Armazenamento Refrigerado de Cafés Especiais

MUNDO: Presidente do Peru apresenta novo projeto para eleições em 2023

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.