Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

20/05/2011

O sucesso do LinkedIn encorajará novos IPOs

Bárbara Ladeia   (bladeia@brasileconomico.com.br)

Para o vice-presidente do setor de pesquisas da Wedbush Securities, especialista na cobertura de papéis de Mídias Sociais e E-Commerce, Lou Kerner, o LinkedIn deve estimular sequência de ofertas públicas.

O desempenho das ações do LinkedIn no primeiro dia em operação no pregão da bolsa de Nova York surpreendeu os principais agendes de mercado em todo o mundo.

Os papéis fecharam em uma incrível valorização de 109,44%, cotados a US$ 94,25, deixando acionistas, analistas e especialistas perplexos com tamanha força.

Lou Kerner, vice-presidente do departamento de pesquisas da Wedbush Securities — um dos poucos especialistas na cobertura de papéis de Mídias Sociais e E-Commerce — também não escapou dessa sensação.

Ainda que surpreso com esse desempenho das ações no mercado, não acredita que os investidores estejam carentes de referências na precificação dos papéis de redes sociais. Para ele, este forte desempenho é resultado de uma expectativa altamente positiva para este novo mercado que surge com o fortalecimento da internet.

O mercado esperava uma alta tão forte para os papéis do LinkedIn?

Ninguém esperava. É claro que esperávamos que as ações fossem se valorizar. Era uma alta certa, mas não que o desempenho fosse chegar a esses níveis incríveis. Excedeu totalmente as nossas expectativas.

Não falta uma baliza para a avaliação desses papéis, tendo em vista que é a primeira rede social a abrir capital?

As empresas de mídias sociais não foram avaliadas de forma diferente das outras para a tomada de decisão na hora da compra dos papéis. A análise das redes sociais também envolve a observação do balanço e a expectativa para a companhia nos próximos meses e anos.

O diferencial está no grande entusiasmo do investidor nesse novo nicho de negócios. Os agentes de mercado estão de fato acreditando que essas empresas tem um potencial de crescimento muito maior que das outras companhias que atuam no ambiente virtual.

Podemos contar uma sequência de aberturas de capital dessas empresas a partir de agora?

Sem dúvida essas companhias têm um grande apetite pelo crescimento e um largo horizonte pela frente. Acredito que outras empresas como o Facebook possam, agora, acelerar seus processos de abertura de capital encorajados por esse caso de sucesso com o LinkedIn.

Fonte: Brasil Econômico - 20/5/2011
Voltar

Leia também

Programa ACS na TV: Prof. Dr. Édison Monteiro, Diretor Regional da UNIP Santos

CAFÉ: Café/Cepea: Janeiro é marcado por alta de preços e reaquecimento do mercado doméstico

MUNDO: Economia global desacelera em 2024

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.