Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

09/08/2012

Norueguesas apostam no mercado brasileiro

Com o apoio da agência governamental norueguesa, Innovation Norway, e da a associação de comércio exterior naval Norwegian Maritime Exporters (NME), as empresas Tamrotor Marine Compressors AS, Sperre AS, STX OSV Electro AS, Eltorque AS e Clayton Scandinavia querem reforçar a participação e estabelecer parcerias no setor naval e offshore no Brasil.

A Eltorque avalia a possibilidade de se estabelecer no país, acompanhando o bom momento da indústria naval brasileira, para o qual já vem disponibilizando soluções. Fornecedora de atuadores elétricos e sistemas de controle de fluxo para a indústria naval e offshore mundial, a empresa tem planos específicos para o país a partir de 2013. "Estamos atentos às oportunidades e também à legislação de conteúdo local”, afirma o diretor executivo, Brynjar Balstad, sem detalhar quais são as ações que pretende desenvolver. As soluções da Eltorque já estão presentes no CBO Atlântico e CBO, navios de apoio do grupo Aliança, que são projetos da também norueguesa Ulstein.

A STX OSV Electro também vem buscando oportunidades no mercado local. Segundo Eduardo Melo, diretor de automação, a empresa do grupo STX, que tem uma ampla linha de soluções elétricas e pacotes completos de para o setor naval e offshore, vai fornecer equipamentos elétricos para uma embarcação que será construída no novo estaleiro do grupo, em implantação no polo de Suape (PE).

Já a Tamrotor Marine Compressors AS, TMC, vem sendo representada no Brasil pela Vision Marine. "Nós esperamos aumentar consideravelmente a nossa atuação no país nos próximos dois ou três anos", diz o diretor de gestão, Per A. Kjellin. A empresa é líder global na fabricação de compressores para o setor de óleo e gás e indústria naval e promove treinamentos para operação e instalação de seus equipamentos nas instalações da Vision Marine.

Para Helle Moen, diretora da Innovation Norway, existe muita similaridade entre o modelo de desenvolvimento do mercado naval e offshore brasileiro e o norueguês. Por isso, há uma tendência natural para a formação de parcerias e transferências de tecnologias, avalia.

Fonte: Portos e Navios / 9/8/2012

Voltar

Leia também

Associação Comercial realiza evento sobre tecnologia quântica

Previsão Oceanográfica

Encontro em Santos discute novidades da tecnologia e inovação, PREFEITURA DE SANTOS, 06/10/2022

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.