Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

06/10/2011

Morre Steve Jobs, fundador da Apple e revolucionário da Tecnologia

À frente da empresa que criou, o executivo foi o responsável pelo lançamento de aparelhos que mudaram o mundo, como o iPad, o iPhone e o Macintosh

CUPERTINO - Morreu, aos 56 anos, Steve Jobs, cofundador da Apple. Ele havia renunciado à presidência da empresa em agosto, após 14 anos no comando. "Estamos profundamente entristecidos com o anúncio de que Steve Jobs morreu hoje", informou a empresa, em um pequeno comunicado. "O brilho, paixão e energia de Steve são fontes de inúmeras inovações que enriqueceram e melhoraram todas as nossas vidas. O mundo é imensuravelmente melhor por causa de Steve."

Jobs foi responsável por lançamentos de equipamentos que mudaram o mundo, como o Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad. Ele sofreu por anos de uma forma rara de câncer pancreático e passou por um transplante de fígado.  Tim Cook foi seu substituto na presidência na Apple e, na quarta-feira, fez o primeiro lançamento como CEO, apresentando o iPhone 4S. A nova versão do smartphone foi mal recebida pelo mercado.

Neste ano, Jobs apareceu publicamente em março, para lançar o iPad 2, no lançamento do iCloud, em junho, e também esteve presente em um jantar organizado pelo presidente Barack Obama. Nessas ocasiões, o fundador da Apple, sempre vestido com seu jeans e a camiseta de gola alta preta, estava bem mais magro, apesar de apresentar enorme disposição, sem deixar transparecer algum problema.

Em 2004, Jobs foi submetido a uma cirurgia para tratamento de câncer no pâncreas. Cinco anos mais tarde, precisou realizar um transplante de fígado. Os dois procedimentos são complicadíssimos e de elevado risco para a vida do paciente.

Fonte: O Estado de S. Paulo - 5/10/2011
Voltar

Leia também

COMÉRCIO EXTERIOR: Brasil gasta mais com importações, apesar da queda de volume dos produtos

COMÉRCIO EXTERIOR: Conab prevê novo recorde na produção de grãos em 312,4 milhões de toneladas na safra 2022/23

ECONOMIA: Dólar tem leve alta contra real antes de dados de emprego dos EUA

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.