Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

27/06/2011

Moinho Marilu é implodido

No lugar será construído o primeiro edifício comercial privado do projeto Porto Maravilha

POR GISLANDIA GOVERNO

Rio - Três prédios do Moinho Marilu, ao lado do Instituto Nacional de Traumato-Ortopedia (Into), na zona portuária, foram implodidos ontem. Na área de 13 mil metros quadrados será construído o Port Corporate, edifício comercial de 20 andares no qual serão investidos R$ 250 milhões.

Às 6h37, o botão do detonador foi acionado pelo prefeito Eduardo Paes. Foram usados 250 quilos de dinamite, e os prédios ruíram em nove segundos. “Essa implosão é a marca do primeiro projeto privado de um prédio numa área que ninguém queria e agora começa a ser revitalizada”, afirmou Paes, citando o projeto Porto Maravilha.
Daniel Cherman, diretor presidente da empresa Tishman Speyer, responsável pela construção do edifício, afirmou que o entulho será aproveitado na obra. Segundo ele, o início está previsto para setembro, e a duração será de dois anos. O prédio terá 32 mil metros quadrados.

Para a implosão, foi montado esquema especial de trânsito. Das 5h às 9h, foram interditadas as vias num raio de 250 metros, incluindo o viaduto da Perimetral, o do Gasômetro e a Avenida Francisco Bicalho. Os veículos que vinham de Niterói pela Ponte tinham que seguir para a Avenida Brasil, o que causou retenção em Manguinhos.

Participaram 190 agentes, entre guardas municipais, controladores da CET-Rio, operadores da Ponte S/A, da concessionária Porto Novo e apoiadores terceirizados. Ainda foram utilizadas 35 carros e 40 motocicletas, além de 15 reboques, que ficaram em pontos estratégicos.

Fonte: O Dia Online - 27/6/2011
Voltar

Leia também

Inscrições abertas para a 75º turma do curso de Classificação e Degustação de Café

CAFÉ: Levantamento destaca mudanças climáticas e de volume da safra brasileira de café em 2023

CAFÉ: Café continua em alta, mercado é comprador, mas produtor ainda limita vendas

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.