Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

02/03/2012

Merkel diz que falará com Dilma sobre receio de excesso de liquidez

Chanceler quer tranquilizar a presidente brasileira sobre a injeção de capital pelo BCE

Danielle Chaves, da Agência Estado

BRUXELAS - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou após o fim da cúpula da União Europeia que compreende os recentes comentários da presidente Dilma Rousseff sobre a grande injeção de liquidez do Banco Central Europeu (BCE) no mercado, que chamou de "tsunami" de dinheiro barato que pode criar novas bolhas.

"Isso é exatamente o que queremos evitar", disse Merkel, acrescentando que vai tranquilizar Dilma na reunião bilateral que terão na Alemanha na próxima semana. "Por um lado, posso entender os questionamentos dela. É por isso que direi a ela que planejamos usar este momento" para buscar reformas, "que certamente não implementaremos medidas similares novamente e que a liquidez será absorvida do mercado novamente".

Na quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff fez fortes críticas às ações de países em crise que estão gerando um excesso de liquidez no mercado global. A presidente disse que "nos preocupamos com esses tsunami monetário".

"Despejam US$ 4,7 trilhões ao ampliar de forma muito adversa, muito perversa, para o resto dos países, principalmente aqueles em crescimento, que são os países emergentes. Compensam essa rigidez fiscal com uma política monetária absolutamente inconsequente com o que ela produz sobre os mercados mundiais", criticou Dilma.

A presidente alertou que é preciso entender "que teremos de criar outros instrumentos de combate dos processos que serão desencadeados por US$ 4,7 tri até hoje". "Só ontem foi 1 trilhão de euros. Também tem o Japão praticando a mesma política monetária", reforçou.

As críticas da presidente ocorreram durante a cerimônia de lançamento do "Compromisso Nacional para Aperfeiçoamento das Condições de Trabalho na Indústria da Construção".

(Com informações da Dow Jones)

Fonte: O Estado de S. Paulo - 2/3/2012

Voltar

Leia também

CAFÉ: De olho nos estoques certificados e na chuva no Brasil, arábica abre estendendo ganhos

ELEIÇÕES: Urnas eletrônicas passam por auditoria

COMÉRCIO EXTERIOR: Correção aduaneira sobre importação por pessoa física é avanço, dizem especialistas

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.