31/05/2021

Mauro Sammarco participa de audiência pública sobre ligação seca Santos-Guarujá

Mauro Sammarco participa de audiência pública sobre ligação seca Santos-Guarujá

Fonte: Departamento de Comunicação da ACS

O presidente da Associação Comercial de Santos (ACS) participou, na manhã desta segunda-feira (31), de uma audiência pública sobre a ligação seca entre Santos e Guarujá e os impactos da obra para a comunidade e para a operação portuária na região do Porto de Santos.

O requerimento da audiência foi protocolado pela deputada federal Rosana Valle (PSB). O tema voltou à ordem do dia após o avanço do projeto do túnel imerso, com a publicação pela Santos Port Authority (SPA) de chamamento público para o encaminhamento de estudos sobre a obra entre os dois municípios que é defendida pela Campanha Vou de Túnel, formada por mais de 50 empresas privadas e associações de classe.

A decisão sobre a ligação seca entre Santos e Guarujá, se ponte ou túnel, e qual o modelo de viabilização econômica da obra, será tomada em meados de agosto. O prazo foi informado pelo representante do Ministério da Infraestrutura, Fábio Lavor.

Em sua apresentação, o presidente da ACS, Mauro Sammarco, disse que o Porto de Santos está muito atrasado se for comparado a portos de outros países, e fez uma reflexão sobre o impacto econômico que a ligação seca traz pra nossa região.

"Estamos há 100 anos esperando esse projeto. A região está estagnada economicamente. A gente se enche de orgulho para falar que Porto de Santos é 1/3 do PIB Nacional, só que Santos é a 14º economia do Estado de São Paulo. Nós ficamos com o ônus. A balança está desequilibrada".

O presidente da ACS também disse que a parte operacional do Porto de Santos está boa, mas que falta olhar a questão Porto-Cidade. “A ligação seca é importante porque ela pode ser um indutor do Porto-Indústria, trazer empresas para Santos, para Guarujá e para toda a região. Hoje, a riqueza passa por Santos e vai embora. A região é uma cidade que não acompanha o mesmo sucesso do Porto", lamentou.

Participaram também do debate,  o diretor de Novas Outorgas de Políticas Regulatórias Portuárias da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários (SNPTA), Fábio Lavor; o presidente da SPA, Fernando Biral; Casemiro Tércio de Carvalho, executivo do Mercado de Infraestrutura; João Octaviano Machado Neto, Secretário de Logística e Transportes do Estado de São Paulo; Eduardo Lustoza, engenheiro e porta voz da Campanha Vou de Túnel,  além Secretário Adjunto de Assuntos Portuários da Prefeitura de Santos; Ronald do Couto Santos; e o  diretor de Desenvolvimento Portuário e Logístico da Prefeitura do Guarujá; Jairo de Almeida Lima Neto.

> Confira a audiência pública





 
Voltar

Leia também

CAFÉ: Produção de café em São Paulo deve chegar a pouco mais de 4 milhões de sacas

ECONOMIA: Mercado financeiro sobe para 8,45% a estimativa de inflação em 2021

ECONOMIA: FGV: confiança da construção fica estável com melhor nível desde 2014

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.