16/08/2011

Geração de emprego com carteira assinada recua 23% em julho

O Brasil registrou a criação de 140.563 empregos em julho, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho divulgados nesta terça-feira (16).

Esse resultado é 22,6% menor do que o verificado no mesmo mês do ano passado, quando foram gerados 181.796 postos de trabalho. O recorde para o mês foi verificado em julho de 2008, quando foram abertas 203.218 mil vagas. O número também é bem inferior ao registrado em junho passado, quando foram geradas 215.393 mil vagas.

Em evento no Rio de Janeiro na semana passada, o ministro Carlos Lupi (Trabalho) havia dito que o resultado de julho seria igual ao de junho. No entanto, o saldo verificado não atendeu às expectativas do ministro. Lupi justificou essa redução às férias escolares e a entressafra nas regiões Sul e Sudeste.

"O mês de julho nunca é um mês que puxa o emprego. Você tem alguns comportamentos no mês de julho que prejudica um pouco, como as férias escolares e a queda no Sul e Sudeste na área agrícola. Acredito que agosto vai ter um comportamento muito positivo e setembro também", disse Lupi.

Os principais setores responsáveis pelo desempenho foram o de serviços (45.961), comércio (28.538), construção civil (25.632) e indústria de transformação (23.610).

A região Sudeste, novamente, é a principal responsável pela geração de emprego. Segundo os dados, foram criados 69.201 postos de trabalho. Já a região que criou menos postos de trabalho foi o centro-oeste, com 12.479.

ACUMULADO DO ANO

Nos sete primeiros meses do ano, o Brasil gerou 1,593 milhão de postos de trabalho, número 14% abaixo do verificado no mesmo período do ano passado, quando o Brasil abriu 1,856 milhão de vagas.

Mesmo com a redução, o ministro Carlos Lupi (Trabalho) manteve a sua previsão de criação de 3 milhões de empregos esse ano. Segundo ele, nessa conta estão incluídos os concursos públicos municipais e estaduais que serão realizados esse ano.

"Mantenho meus três milhões de empregos formais. Nós esse ano, por não ser ano eleitoral, temos um comportamento diferente do ano passado. Vamos ter um acréscimo muito mais significativo, com concurso público", afirmou.

De acordo com os dados, de janeiro de 2003 a julho de 2011, foram gerados 16,977 milhões de postos de trabalho.

ANA CAROLINA OLIVEIRA

Fonte: Uol Notícias - 16/8/2011

Voltar

Leia também

Deputada leva à ANS pleito da Associação Comercial de Santos, Diário do Litoral, 21/10/2021

Associação Comercial de Santos promove agenda de sustentabilidade no próximo dia 28

CAFÉ: Exportação dos Cafés do Brasil atinge 29,7 milhões de sacas no acumulado de nove meses

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.