18/08/2011

Executivos do mercado financeiro têm valorização salarial de 25%

 

A continuidade do aquecimento econômico e o aumento nas operações de crédito, fusões e aquisições e mercado de capitais garantiram a valorização média dos profissionais dessas áreas no mercado financeiro de 25%, de acordo com o Guia Salarial 2011-2012 da consultoria Robert Half.

De acordo com Fábio Saad, gerente sênior da divisão de Finanças e Contabilidade e Mercado Financeiro da Robert Half, os analistas estão entre os mais demandados tanto para posições de crédito, em bancos de investimento e de varejo, como de fusões e aquisições, nos bancos de investimentos.

“São poucos profissionais especializados e o mercado exige uma visão mais generalista e com capacidade para desenvolver relatórios em inglês”, explica Saad.

Para o especialista, o segmento de mercado de capitais apesar de ter crescido e demandado profissionais ainda possui alto potencial de expansão. “Os projetos ainda possuem muitos financiamentos do governo, se comparado, com outros mercados do mundo, então há bastante espaço para crescimento”, explica.

Os profissionais de operações também estão entre os destaques, com valorização em torno de 15 a 20%. “O principal motivo é a entrada de bancos no país, que demandam mão de obra qualificada capaz de trazer os sistemas e na prática colocar o banco para operar” explica Fábio.

Outra conclusão do guia é a desaceleração dos salários dos profissionais da área de renda fixa. “Os investimentos conservadores estão em alta, então impacta em remuneração variável mais conservadora, menos descolada da parte fixa”, explica o especialista.

Seguros e Cartões

No mercado de seguros, a valorização salarial foi de 15% com alta demanda por especialistas em resseguros. “Enquanto em 2010, se viu uma guerra por talentos desta área com ‘compra de passes’ desses profissionais, no Guia Salarial 2011-2012 se percebe uma estabilização”, conta Ana Guimarães, gerente da divisão de Mercado Financeiro da Robert Half.

Outra tendência observada é a mudança do perfil do profissional de subscrição, por conta da unificação deste cargo nas seguradoras americanas. “Hoje a posição exige além do conhecimento técnico, competências comerciais para a prospecção”, explica. O analista de subscrição, no nível de entrada, tem salário inicial de R$ 2,5 mil e teto de R$ 6 mil. Segundo a especialista, a demanda segue aquecida por profissionais Property e Marine (Grandes Riscos) por conta das grandes obras em execução no país.

O mercado de cartões de crédito também apresentou alta e os profissionais possuem remuneração 20% maior do que os do mercado de seguros. “A quebra de monopólios tem gerado alta demanda por profissionais para desenvolvimento de mercados”, explica Ana Guimarães. Segundo a especialista, há carência por profissionais que conheçam a estrutura e dinâmica de instituições financeiras.

Fonte: Uol Notícias - 18/8/2011

Voltar

Leia também

Deputada leva à ANS pleito da Associação Comercial de Santos, Diário do Litoral, 21/10/2021

Associação Comercial de Santos promove agenda de sustentabilidade no próximo dia 28

CAFÉ: Exportação dos Cafés do Brasil atinge 29,7 milhões de sacas no acumulado de nove meses

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.