Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

11/02/2011

Emprego na indústria tem maior taxa de crescimento desde 2002

DE SÃO PAULO

O pessoal ocupado na indústria apresentou expansão de 3,4% em 2010 no confronto com o ano anterior, registrando a taxa mais elevada da série histórica do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), iniciada em 2002.

O dado reflete, na análise do órgão, não só a recuperação gradual do emprego industrial ao longo do ano, mas também a baixa base de comparação em função dos ajustes realizados no mercado de trabalho em 2009, devido aos efeitos da crise econômica internacional.

Veja a página de classificados de empregos

Após quatro meses de estabilidade, o pessoal ocupado recuou 0,1% em dezembro ante novembro na série sem ajuste sazonal. Já no comparativo com o mesmo mês em 2009, o emprego industrial avançou 3,4% e manteve a sequência de resultados positivos iniciada em fevereiro do ano passado.

No acumulado no ano, houve crescimento em todos os 14 locais pesquisados e em 13 dos 18 setores.

Entre os ramos, as expansões mais acentuadas foram contabilizadas em máquinas e equipamentos (7,3%), produtos de metal (7,0%), meios de transporte (5,9%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (7,2%), calçados e couro (5,7%), têxtil (6,4%), alimentos e bebidas (1,5%) e metalurgia básica (7,7%).

Já na avaliação por locais, o principal destaque ficou com São Paulo (2,8%), seguido por região Nordeste (5,0%), Norte e Centro-Oeste (4,2%), Rio Grande do Sul (4,0%), Rio de Janeiro (5,6%) e Santa Catarina (3,4%).

HORAS PAGAS

O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria teve aumento de 4,1% em 2010, o maior avanço desde o início da série histórica, com resultado positivo nos 14 locais e em 14 dos 18 segmentos.

Considerando apenas dezembro, houve avanço de 0,4% no confronto com novembro. No comparativo com igual mês do ano anterior, o acréscimo foi ainda maior (3,6%), apresentando a 11ª taxa positiva consecutiva.

Já o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria registrou aumento de 6,8% no acumulado do ano, apoiada na expansão em todos os 14 locais analisados. O principal impacto positivo sobre o total da indústria veio de São Paulo (5,0%), seguido por Minas Gerais (7,6%), Rio de Janeiro (9,3%) e Rio Grande do Sul (9,1%).

Em dezembro, o valor da folha de pagamento recuou 3,6% em relação ao mês imediatamente anterior e cresceu 5,9% ante o mesmo mês em 2009.

Fonte: Folha / Uol - 11/2/2011
Voltar

Leia também

ECONOMIA: Riscos aumentam, mas cenário para o agro até 2032 segue favorável

PORTO: Empregados da SPA aprovam acordo e encerram greve

CAFÉ: Lavouras brasileiras de café devem render R$ 63 bi no atual ciclo, projeta Embrapa

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.