Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

10/08/2012

Dow Guarujá investe em petróleo

#Fábrica de poliglicóis será ampliada em um quinto para atender Bacia de Santos; unidade de Jundiaí aproveita filão dos dutos

A Dow Brasil vai expandir em 20%, até dezembro, a capacidade produtiva das unidades poliglicóis em Guarujá, visando o atendimento crescente do setor de petróleo e gás na Bacia de Santos e também o de etanol em todo o País.

A substância química é usada na fabricação de espumas, lubrificantes, fluídos e outros.

A Dow, que está comemorando 40 anos da instalação em Guarujá, fabrica mais de 100 produtos na cidade. Entre eles estão marcas líderes no mercado como o Demtrol, linha de desemulsificantes destinados à produção de petróleo e útil para separar o óleo de água na extração.

Os investimentos da Dow em Guarujá se justificam pela localização privilegiada da unidade, segundo Claudia Schaeffer, ex-diretora comercial da divisão de Oil & Gas da Dow para a América Latina.

Segundo a empresa, a proximidade com a Bacia de Santos garante um bom suporte logístico para a enorme demanda que hoje se concentra no centro-sul e sudeste do País.

"O mercado cresce exponencialmente e a Dow quer continuar correspondendo a esta demanda. O Brasil é um dos focos globais de crescimento desta indústria o que requer desenvolvimento de tecnologia local para atender a novos desafios", explica ela, que assumiu a diretoria de Energia e Mudanças Climáticas para a América Latina da empresa.

Sua sucessora, Regina Oliveira, que era diretora de vendas da Dow Automotive Systems há dois anos, deverá orientar os investimentos e ficará responsável pela área de Marketing e Vendas na América Latina, bem como pela definição e implementação da Estatégia de Marketing Regional para a divisão de Petróleo e Gás.

De acordo com a empresa, a Dow vem se preparando há algum tempo para atender o aumento da demanda por soluções eficientes e sustentáveis do mercado petrolífero.

Pesquisa

No ano passado, a companhia investiu US$1,6 bilhão em pesquisa e desenvolvimento no mundo, sendo que cerca de 30% foram destinados ao desenvolvimento de tecnologias com foco em energia.

O Grupo Dow descentraliza sua linha de produção para o setor de petróleo e gás.

Jundiaí

Além da fábrica de Guarujá, o laboratório de Jundiaí, entre São Paulo e Campinhas, e a unidade de Aratu (BA) também desenvolvem produtos para o mercado de petróleo e gás.

Na unidade de Jundiaí, a Dow desenvolve sistemas de formulados usados no isolamento térmico de tubulações para o transporte de petróleo, enquanto a fábrica de Aratu produz glicóis usados na formulação de químicos para perfuração de poços.

A Dow possui unidades em 35 países, onde atua com 188 fábricas, empregando cerca de 50 mil funcionários em todo o mundo. Em 2010, a empresa teve vendas anuais de US$53,7 bilhões.

Fonte: A Tribuna /  10/8/2012

Voltar

Leia também

CAFÉ: Assinado o novo Acordo Internacional do Café com contribuições de representantes da cadeia de café do Brasil

CAFÉ: Depois de queda expressiva, arábica e conilon voltam a subir nesta 6ª feira

ELEIÇÕES: Cai número de votos nulos e em branco na Baixada

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.