18/08/2011

Consumidor: exigência cresceu junto com aumento da renda

O consumidor não tem mais um perfil único. "Temos milhares de tipos de consumidores, nem os que estão na mesma classe social são iguais. Hoje é o comportamento e os desejos que contam", afirma Celso Loducca, presidente da agência Loducca.

Os hábitos de consumo são o que mais interessa. Os novos integrantes da classe C buscam produtos de qualidade e isso já é mais importante que preço. "Ele é seletivo e sabe o que quer e, pela internet, pesquisa no mundo todo e não só no seu bairro. Ou seja, a exigência cresceu mais que a renda", completou Altamiro Carvalho, assessor econômico da Fecomercio.

Consumidor conservador
Carvalho disse ainda que, quando o assunto é crédito, a maioria dos brasileiros é conservadora. "A grande maioria tem até 30% do orçamento comprometido com empréstimos, o que é um número considerado saudável".

O executivo contou ainda que quando acontece dos financiamentos atrapalharem o orçamento mensal doméstico, o brasileiro já aprendeu a negociar e buscar opções mais baratas de crédito.

"Com essa realidade consigo afirmar que não teremos uma bolha de crédito. O brasileiro paga suas dívidas. Sem falar que nossos juros são tão altos que se o cliente pagar pelo menos as primeiras parcelas, a instituição financeira já recupera os recursos que emprestou", finalizou o assessor econômico.

 Fonte: uol notícias - 18/8/2011

Voltar

Leia também

Deputada leva à ANS pleito da Associação Comercial de Santos, Diário do Litoral, 21/10/2021

Associação Comercial de Santos promove agenda de sustentabilidade no próximo dia 28

CAFÉ: Exportação dos Cafés do Brasil atinge 29,7 milhões de sacas no acumulado de nove meses

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.