Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

29/06/2011

Agência de Fomento Paulista participará da Santos OffShore 2011 em outubro

A Agência de Fomento Paulista vai financiar investimentos das empresas da cadeia do setor de petróleo e gás. Com a descoberta do pré-sal, há previsão que o número de fornecedores diretos e indiretos pule de 5,4 mil para 255 mil nos próximos anos

A Agência de Fomento Paulista / Nossa Caixa Desenvolvimento terá forte presença na Santos Offshore Oil & Gas Expo, que acontece de 18 a 21 de outubro. A instituição do governo paulista vai financiar investimentos como projetos de implantação, expansão e a modernização das pequenas e médias empresas que fazem parte da cadeia de fornecimento do setor a juros a partir de 0,65% ao mês (+IPC/Fipe) e prazos de até 84 meses (sete anos).

Atualmente, o Brasil ocupa o 17º lugar no ranking de produtor mundial de petróleo, mas com a exploração do pré-sal, na Bacia de Santos, passará a ser o 5º maior, o que irá, segundo previsão federal, expandir a produção de petróleo em 161% e a de gás natural em 187%, nos próximos 10 anos. Para o presidente da Agência de Fomento Paulista, Milton Luiz de Melo Santos, este novo cenário econômico gera a oportunidade para que empresários paulistas ampliem seus negócios. “Por meio dos nossos financiamentos, oferecemos às pequenas e médias empresas a chance de se firmarem como fornecedores diretos e indiretos desta cadeia de serviços, fomentando a economia paulista”, analisa.

Somente a Petrobrás investirá mais de US$ 200 bilhões em todo o país até 2014, sendo que deste valor, US$ 27,4 bilhões serão destinados exclusivamente para o Estado de São Paulo, cujas refinarias correspondem a 40% da capacidade instalada na cadeia em todo o Brasil. Segundo Alberto Machado, diretor executivo de Petróleo, Gás, Bioenergia e Petroquímica da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), hoje, cerca de 400 mil itens estão na cadeia de fornecimento do setor de petróleo. “Com a exploração do pré-sal, a estimativa é de que o setor passe dos 5,4 mil para 255 mil fornecedores diretos e indiretos da cadeia petrolífera,” afirma.

“Nosso objetivo é atender às políticas públicas de governo, especificamente ao decreto que criou o Programa Paulista de Petróleo e Gás Natural, e fomentar a geração de emprego e renda por meio das linhas de financiamento ao investimento dessa importante cadeia do setor de petróleo e gás”, conclui Milton Santos.

As linhas de financiamento da Agência de Fomento Paulista atendem empresas que tenham faturamento anual entre R$ 240mil e R$ 100 milhões, instaladas e com sede no Estado de São Paulo e que pertençam à cadeia de fornecimento do setor de petróleo e gás natural.  

A Linha Petróleo e Gás Natural

A linha de financiamento opera com uma taxa de juros de 0,65% ao mês (+IPC/Fipe) e prazos de até 84 meses (sete anos), com carência máxima de 24 meses, financiando até 100% do projeto apresentado. Além disso, expositores e visitantes da Santos Offshore terão crédito pré-aprovado no estande da Agência de Fomento Paulista.

Modelo da Agência de Fomento Paulista

A Agência de Fomento Paulista opera como um banco de desenvolvimento, que financia diversos setores produtivos da economia paulista como indústria; comércio; serviços; e agronegócios, por meio de ofertas de linhas de crédito a uma taxa de juros a partir de 0,49% ao mês (+IPC/Fipe) e a prazos que podem chegar a sete anos.

Com um modelo de negócio diferenciado, a Agência de Fomento Paulista opera por meio de acordos operacionais com entidades empresariais como: Abimaq; Fiesp/Ciesp; Sebrae; Abdib; entre outras, ou pela Plataforma de Atendimento a Negócios (PAN) na sede da instituição. O site é www.nossacaixadesenvolvimento.com.br .

Fonte: Assessora de Imprensa da Nossa Caixa Desenvolvimento - 29/6/2011
Telefone: (11) 3123-6052
E-mail: imprensa1@nossacaixadesenvolvimento.com.br
Voltar

Leia também

Inscrições abertas para a 75º turma do curso de Classificação e Degustação de Café

CAFÉ: Levantamento destaca mudanças climáticas e de volume da safra brasileira de café em 2023

CAFÉ: Café continua em alta, mercado é comprador, mas produtor ainda limita vendas

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.