13/07/2021

ACS tem novo diretor executivo: Adalto Corrêa chega à ACS para reforçar a equipe e fortalecer o projeto de avanço do atual grupo diretor

ACS tem novo diretor executivo: Adalto Corrêa chega à ACS para reforçar a equipe e fortalecer o projeto de avanço do atual grupo diretor

Fonte: Departamento de Comunicação da ACS

O novo executivo da Associação Comercial de Santos (ACS) iniciou seu desafio na primeira semana de julho e tem como principal objetivo ampliar a atuação da ACS na região, fortalecendo a marca e os serviços prestados aos seus associados

Adalto Correa tem larga experiência em gestão estratégica, com foco em eficiência operacional, melhora do clima organizacional, qualidade e posicionamento de marca.

Economista e professor universitário, no segmento de educação atuou como vice-reitor e diretor nacional de pós-graduação. Em Cubatão, foi secretário de governo.

“Ser convidado para ser o executivo da ACS é motivo de orgulho. Sempre tive muita admiração e respeito por essa instituição, tenho plena consciência do seu papel e de sua importância na região, por ser usuário e associado de longa data.  A relevância da ACS ficou ainda mais clara quando atuei como membro da Câmara das Instituições de Ensino. Como exemplo, o ponto de partida para a consolidação do Parque Tecnológico de Santos ocorreu em reuniões dentro da ACS”.

Apaixonado pela cidade de Santos, o novo executivo diz não abrir mão da qualidade de vida que a cidade oferece. “Tive a experiência de morar e trabalhar por três anos na capital. Sair do município foi algo que me fez dar ainda mais valor à cidade e região, por isso, quando surgiu a oportunidade de trabalhar aqui, não hesitei.  Fixar residência em Santos e contribuir no projeto da ACS foi a combinação perfeita.”

A sua contratação vem reforçar o trabalho que está sendo desenvolvido pela diretoria da ACS desde março de 2020, quando tomou posse. Os objetivos são o fortalecimento das atividades da associação e o desenvolvimento de novos negócios.

O quadro associativo da ACS é constituído por mais de 260 empresas de diferentes ramos, como porto, café, comércio, construção civil, educação e tecnologia, entre outros. “Esta gestão pretende deixar a entidade preparada para os próximos 150 anos”.


Voltar

Leia também

CAFÉ: Produção de café em São Paulo deve chegar a pouco mais de 4 milhões de sacas

ECONOMIA: Mercado financeiro sobe para 8,45% a estimativa de inflação em 2021

ECONOMIA: FGV: confiança da construção fica estável com melhor nível desde 2014

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.