Clima e Previsão do Tempo
Santos, SP/

18/02/2011

A definição de um novo estilo de governo

Editorial

Antes de ser empossada na Presidência da República, a então candidata eleita Dilma Rousseff concedeu entrevista ao jornal Washington Post em que, referindo-se ao governo iraniano, condenou a adoção de "práticas medievais" contra mulheres.

A afirmação foi interpretada como uma tentativa de mostrar que nem todas as posições defendidas por Luiz Inácio Lula da Silva tinham seu aval. Como se recorda, o presidente cumpriu o final de mandato sob duras críticas por ter se aproximado do regime de Mahmud Ahmadinejad.

Logo após a posse, a presidente não hesitou em repreender um ministro de seu governo. O repreendido foi justamente o general José Elito Carvalho, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), por ter afirmado que o desaparecimento de presos políticos durante a ditadura militar não é motivo de vergonha para o país.

Enquanto avaliava com a equipe econômica o corte orçamentário de R$ 50 bilhões, Dilma foi surpreendida pelo apagão em oito estados nordestinos e exigiu rapidez da área energética na apuração das causas do blecaute.

Ao receber Timothy Geithner, secretário do Tesouro dos Estados Unidos, no Palácio do Planalto, cobrou maior equilíbrio nas trocas comerciais entre os dois países, reivindicando que os manufaturados brasileiros tenham mais peso na pauta de compras americanas.

O novo estilo de governo se definiu mais claramente com a importante vitória ao aprovar a proposta oficial de R$ 545 para o salário mínimo com ampla vantagem na Câmara dos Deputados, no curto espaço de um mês e meio de mandato.

"Nossa percepção é de que tem planejamento, está tudo organizado e vai haver muita cobrança para que as coisas se realizem", sintetiza Cláudio Elias Conz, presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco).

A vitória na Câmara reforça o otimismo no meio empresarial e é classificada como um divisor de águas, que começou a ser definido no caso do Irã, quando adotou postura independente em relação a seu antecessor.

Fonte: Brasil Econômico - 18/2/2011
Voltar

Leia também

PORTO: Antaq recebe contribuições em audiência pública para licitação do terminal STS53

CAFÉ: Funcafé repassa R$ 5,49 bilhões aos agentes financeiros para aplicação nas linhas de crédito ao setor cafeeiro

PORTO: Secretário de Portos destaca crescimento da infraestrutura portuária brasileira desde 2019

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.