Os Cruzeiros e a Costa da Mata Atlântica

Coluna O Porto e Suas Questões 

Paulo Schiff(*)

O Porto de Santos se consolidou no roteiro de cruzeiros turísticos. A cada temporada, com variações para cima ou para baixo, cerca de um milhão de passageiros embarcam na cidade.

Esse é um dos principais fatores que impulsionaram o desenvolvimento turístico da Baixada Santista nos últimos anos. Mas não é o único.

Muita gente ainda não percebe. Mas o turismo no litoral paulista se profissionalizou. O processo começou a engatinhar nos anos 80, com a retomada da democracia. E ganhou corpo com a criação do Santos e Região Convention & Visitors Bureau.

Outros sintomas dessa profissionalização:

1)     Na Copa do Mundo deste ano, Santos recebeu duas seleções, México e Costa Rica. Guarujá, mais uma, a Sérvia.

2)     Na área de eventos, esse avanço também está consolidado. Em 2015, Santos recebe o 66º Congresso Nacional de Botânica. Para 2016, já está marcado para a cidade o Congresso Internacional de Ciências do Esporte realizado tradicionalmente no hiato entre os jogos Olímpicos e os Jogos Paraolímpicos. São dois mega-eventos.

3)     Mais de uma dezena de projetos para novos hotéis estão em fase de aprovação ou já em obras, muitos de bandeiras internacionais em Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão.

No turismo esportivo, Santos é considerada a capital brasileira do triatlo. Em junho, foi inaugurado o Museu Pelé. O Santos Futebol Clube já recebe milhares de pessoas por ano no memorial das Conquistas.

Em relação aos cruzeiros, a dimensão do número de embarques, acoplada à recepção de grandes eventos como os citados no item 3, já permite à região sonhar com a revitalização de uma área de antigos armazéns do Porto. O projeto, engavetado há anos, seria nos moldes do Puerto Madero, de Buenos Aires. Os grandes eventos e a temporada de cruzeiros possibilitam uma viabilização pelo menos sazonal desse projeto.

Os mega-eventos foram atraídos pelo Mendes Convention Center. Em toda a região, já são mais de 200 neste ano. 120 deles apoiados pelo Santos e Região Bureau.

A capacidade hoteleira de Santos cresceu mais de 60% nos últimos anos. Saltou de 1,8 mil leitos com qualidade de recepção de eventos internacionais para cerca de 3 mil. Com 10 projetos novos de hotéis na cidade, deve acontecer um novo salto para 4 mil desses leitos.

Guarujá, com mais tradição nesse campo hoteleiro, tem número de leitos ainda maior.

Cubatão vai receber um hotel da rede Accord, provavelmente da bandeira Íbis.

Os próximos passos desse processo devem ser:

1)     A  implantação do aeroporto metropolitano em Guarujá. Itanhaém já tem um aeroporto em operação e recebe todos os vôos regionais da operação off shore da Petrobrás.

2)     Fortalecimento de festivais culturais de grande tradição como o Curta Santos, de cinema, Festa, de teatro e Música Nova que começam a ganhar maior amplitude.

3)     O início de comercialização pela operadora CVC de pacotes turísticos com destino à Baixada Santista. Ou melhor, para a Costa da Mata Atlântica, nome com que a região vem sendo rebatizada no campo do turismo.

(*)Paulo Schiff é jornalista. Email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

                                       





Rua XV de Novembro, 137 - Centro Histórico, Santos / SP - CEP: 11010-151
E-mail: acs@acs.org.br - Telefone: (13) 3212-8200 - Fax: (13) 3212-8201

desenvolvido por marcasite