Produção de café na Índia poderá não alcançar estimativas devido a chuvas e doenças

Fonte: CaféPoint / 27/8/2013

A Índia, terceiro maior exportador de café da Ásia, poderá não alcançar a previsão de uma colheita recorde no próximo ano após as maiores chuvas de monções em quase duas décadas terem prejudicado os grãos e aumentado os ataques de pestes.

A produção poderá totalizar cerca de 317.000 toneladas na próxima estação, 30.000 toneladas a menos do que o recorde de 347.000 toneladas previsto pelo Coffee Board da Índia em julho, disse o membro da agência estatal, Anil Kumar Bhandari. A colheita foi de 318.200 toneladas no ano que começou em 1 de outubro de 2012.

As menores ofertas da Índia, onde o café robusta representa 70% da produção, poderá ajudar a conter o declínio nos preços desses grãos. A produção global, incluindo o café arábica, excederá a demanda pelo quarto ano consecutivo e os estoques aumentarão ao seu maior nível desde 2009, estimou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

“A queda de cerejas no café robusta tem sido um problema devido às chuvas excessivas”, disse Bhandari. “Tem havido fortes ataques de pestes de broca branca do caule na colheita de arábica. Essa broca vem ocorrendo há três ou quatro anos e, a cada ano, cerca de 5% da colheita é destruída”.

As principais áreas de produção em Karnataka, que produzem cerca de 70% da produção da Índia, receberam cerca de 29% mais chuvas de monções entre 1 de junho e 20 de agosto, de acordo com o Departamento Meteorológico da Índia. As chuvas nos primeiros dois meses da estação de monções de julho a setembro, principal fonte de irrigação dos 235 milhões de produtores rurais da Índia, foi a maior desde 1994, de acordo com o Departamento.

“Primeiramente, em abril, as chuvas caíram muito pouco e as altas temperaturas afetaram a colheita”, disse o presidente da Associação de Agricultores de Karnataka, Nishant Gurjer. “A partir de junho, tivemos mais chuvas que nos últimos 20 anos”.

A associação espera que a produção decline para 280.000 toneladas, já que a umidade excessiva do solo levou a doenças, prejudicando muitas plantas, disse ele.

As exportações da Índia aumentarão a partir de setembro, à medida que os compradores da América do Norte, Japão e Europa Ocidental começarem as compras e os envios nesse ano poderão ser iguais às vendas de 2012, disse Bhandari. As exportações caíram em 4,1%, para 217.492 toneladas nos sete meses até julho com relação ao ano anterior, de acordo com o Coffee Board. As exportações incluíram 116.732 toneladas de café robusta e 43.206 toneladas de arábica, mostraram os dados.

“Poderá haver um pequeno impulso nas exportações nos próximos três meses, devido ao fortalecimento do dólar, que permitirá que os exportadores ofereçam um bom preço aos compradores. Para o ano todo, as exportações se manterão estáveis”.

A reportagem é da Blooomberg, traduzida e adaptada pelo CaféPoint.

                                       





Rua XV de Novembro, 137 - Centro Histórico, Santos / SP - CEP: 11010-151
E-mail: acs@acs.org.br - Telefone: (13) 3212-8200 - Fax: (13) 3212-8201

desenvolvido por marcasite